ArteTerapia e seu lugar na clínica

A Arteterapia é um processo terapêutico que se distingue como método de tratamento psicológico, utilizando os recursos da arte, do simbolismo e das metáforas em sua intervenção. Baseia-se na expressão criativa envolvida na atividade artística, promovendo a conscientização dos sentimentos e de atitudes até então desconhecidos.

Por meio do criar em arte e do refletir sobre os processos e os trabalhos artísticos resultantes, o indivíduo pode ampliar o conhecimento de si e dos outros, aumentar a autoestima, lidar melhor com sintomas, stress e experiências traumáticas, desenvolver recursos físicos, cognitivos e emocionais.

A Arteterapia tem encontrado um lugar diferenciado no espectro das possibilidades de formação e qualificação profissional de maneiras distintas em diferentes países, tanto nas Américas como na Europa. No Brasil, em 2006 foi fundada a União Brasileira das Associações de Arteterapia – UBAAT, órgão representativo das Associações de Arteterapia estaduais ou regionais de nosso país.
Diante deste panorama, a proposta é refletir sobre a Arteterapia: área de conhecimento que trabalha uma direção que busca o sentido em experiências criadoras vivenciadas em atelier arteterapêutico, a partir de pressupostos teóricos embasados em estudos sobre o desenvolvimento humano dentro de diferentes abordagens psicológicas, relacionando-os aos sintomas apresentados pelas pessoas em processo arteterapêutico. Ressaltamos o fato de os materiais expressivos e artísticos poderem ser elencados como possíveis mediadores de propostas de intervenção, rumo ao autoconhecimento e à qualidade de vida nas relações que a pessoa estabelece em seu cotidiano.
Sob nosso ponto de vista, Arteterapia é uma disciplina científica que também pode ser compreendida de forma mais ampla, pois sua área de atuação é bastante abrangente.
Neste contexto, são valorizadas as expressões de conteúdos pessoais por meio de recursos expressivos e artísticos. De certa forma, há dois aspectos fundamentais sempre: o criativo em ação e o uso de recursos artísticos para que a expressão do criativo possa se explicitar dentro de um espaço preparado para a elaboração psíquica de conteúdos pessoais. Ou seja, relacionamos dinamismos psíquicos básicos com conteúdos simbólicos presentes nos trabalhos realizados. (ALESSANDRINI, I Fórum Paulista de Arteterapia,…. )

É uma importante ferramenta no processo terapêutico que auxilia na transformação do desenvolvimento humano. É uma ciência que utiliza diversas abordagens da psicologia, da psicanálise e neurologia, trabalhando de forma transdisciplinar com diversas linguagens artísticas, promovendo a saúde mental do homem. A metodologia de trabalho habilita o profissional a trabalhar de forma independente ou em trabalho multidisciplinar em equipes de saúde.

É um processo diferenciado de intervenção porque, como faz uso da linguagem artística, extrapola a linguagem verbal, possibilitando outra forma de comunicação mais profunda através de caminhos como o corporal, o plástico, o sonoro, o visual.  Assim, por trabalhar concretamente os processos perceptivos e sensoriais que passam pelo ver, ouvir, tocar, explorar, movimentar e sentir, é possível se chegar, através dela, a uma nova experimentação e aprendizagem afetivas, tendo como estímulos as experiências artísticas.  O uso de recursos como o desenho, a pintura, o barro, a música, colagens, expressão corporal, histórias, teatro e poesia facilitam essa imersão no caminho sensorial para se chegar depois ao sensível das emoções e ao entendimento no cognitivo. Cabe realçar ainda o papel do Arteterapeuta como suporte afetivo e sua importância no acompanhamento do processo curativo do indivíduo.

A arteterapia, que é o uso da arte como base de um processo terapêutico, propicia resultados em um breve espaço de tempo. Visa estimular o crescimento interior, abrir novos horizontes e ampliar a consciência do indivíduo sobre si e sobre sua existência. Utiliza a expressão simbólica, de forma espontânea, sem preocupar-se com a estética, através de modalidades expressivas como: pintura; modelagem; colagem; desenho; tecelagem; expressão corporal; sons; músicas; criação de personagens, dentre outras, mas utiliza fundamentalmente as artes plásticas e é isso que a identifica como uma disciplina diferenciada. Enquanto a Arte Educação ensina arte, a arteterapia possui a finalidade de propiciar mudanças psíquicas, assim como a expansão da consciência, a reconciliação de conflitos emocionais, o autoconhecimento e o desenvolvimento pessoal. A arteterapia tem também o objetivo de facilitar a resolução de conflitos interiores e o desenvolvimento da personalidade. Por ser bastante transformadora, pode ser praticada por crianças, adolescentes, adultos, idosos, por pessoas com necessidades especiais, enfermas ou saudáveis. Hoje, é exercida em ateliês e instituições com atendimentos individuais ou em grupos. (OTÍLIA, AATA, 2003)

A arteterapia surge  como uma nova forma de trabalho terapêutico. Existe um caminho  que compreende as transições e transformações em direção a tornar-se um “indivíduo” com toda sua potencialidade. O processo arteterapêutico  permite que simbolicamente, através das  atividades expressivas diversas, sejam retratadas com precisão as sutis transformações que marcam o desenrolar da nossa existência, documentando a configuração e materialização  de conflitos e afetos.

ArteTerapia e seu lugar na clínica

Você também pode gostar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *